Funcionamento: Segunda a Sexta das 09h00 as 19h00
Ligue 11 5571 8777 | Whatsapp: (11) 95628-5959

Você sabia que o colágeno é uma substância importantíssima para nosso organismo? Saiba mais sobre isso nesse artigo!

A origem da palavra colágeno está no grego “Kólla” – cola em, português. Apenas a etimologia já diz muito sobre a importância desta substância na formação do nosso organismo. O colágeno é a principal proteína que dá estrutura ao corpo humano.

É verdade que o colágeno é fundamental para nossa saúde. No entanto, é comum encontrar dúvidas sobre a função dessa substância. Além disso, na internet existe uma quantidade enorme de informações desencontradas sobre sua sua ação, reposição, quais alimentos devem ser ingeridos, entre muitos outros detalhes que não ficam esclarecidos.

Pensando nisso, selecionamos as principais questões em torno do tema e respondemos a seguir. Dessa forma, você tira todas as suas dúvidas e aprende como manter seu organismo saudável de verdade! Continue lendo e confira:

1: O que é Colágeno?

O colágeno é uma proteína essencial na constituição do tecido conjuntivo. Ele se apresenta na a forma de fibras, permitindo certa resistência do tecido à elasticidade quando esticados.

Corresponde a um terço da composição protéica do organismo, estando presente em quase todos os órgãos do corpo em quantidades variáveis. O colágeno apresenta diferentes composições, dependendo da localização da substância. Existem sete tipos diferentes de colágeno que podem ser encontrados na pele, articulações, tendões, cartilagens, músculos e vasos sanguíneos.

2:  Quais as funções do colágeno no organismo?

O colágeno é responsável pela estrutura e sustentação de órgãos como a pele, ossos, músculos, tendões e ligamentos. Também é encontrado nos vasos sanguíneos, córneas e dentes.

3: Onde se localiza o colágeno e como ele age na pele?

Para entender melhor a ação do colágeno, vamos falar um pouco sobre a estrutura da pele. Ela é formada por três camadas diferentes:

  • A camada externa é a epiderme, responsável pela proteção contra o meio externo.
  • A derme é a camada intermediária, onde o colágeno e a elastina atuam. Essas substâncias são responsáveis pela flexibilidade, força e sustentação a pele. O colágeno compõem aproximadamente 70% da derme, e por isso é tão importante. Também é nesta camada que encontramos os vasos sanguíneos que nutrem a epiderme a partir da camada basal, onde ocorre a regeneração celular.
  • Por último temos a camada da hipoderme, a camada interna onde se localiza o tecido gorduroso. Também é e onde ocorrem as funções biológicas como manutenção da temperatura corpórea e acúmulo de energia.

4: Quando começa a diminuição da produção de colágeno?

A partir dos 25 anos de idade o organismo passa a produzir cada vez menos colágeno, ocorrendo uma diminuição de aproximadamente 1% ao ano. Isso pode ocasionar o surgimento de alguns sintomas, como problemas nas articulações.

Outro sinal da diminuição da produção de colágeno é o aparecimento de sinais da idade, como rugas, texturização, linhas e flacidez na pele.

5: Existem hábitos que prejudicam a produção de colágeno?

A diminuição da produção de colágeno é inevitável com o passar dos anos, mas existem alguns hábitos que aceleram essa redução. Veja alguns exemplos:

  1. Ingestão de alimentos com açúcar e carboidratos finos: esses dois tipos de alimentos interferem na capacidade de reparação e renovação da pele, intervindo na produção de colágeno. Para manter a pele mais jovem e saudável por mais tempo, procure reduzir ou eliminar a ingestão desse tipo de alimento.
  2. Exposição solar: tomar sol em excesso, principalmente nos horários de pico – entre 10 horas da manhã e 4 da tarde – reduz a produção do colágeno. Nesses horários, o nível de radiação ultravioleta é maior, causando esse e outros danos para a pele e para a saúde no geral. Por isso, evite a exposição excessiva e se proteja! Use chapéus, camisetas de manga comprida e protetor solar com fator de proteção acima de 20.
  3. Tabagismo: fumar faz muito mal para a saúde em todos os sentidos possíveis, inclusive para a produção de colágeno. Quem fuma acelera, e muito, o aparecimento de rugas. Isso acontece porque as substâncias contidas no cigarro prejudicam o processo de cicatrização da pele.

6: Quais alimentos aumentam a produção de colágeno?

A produção de colágeno se dá através da combinação de dois aminoácidos: glicina e prolina. Esse processo também precisa da presença de vitamina C para ocorrer. Portanto, é importante ingerir alimentos com todos esses 3 elementos. Veja alguns exemplos:

  • Glicina: Alimentos que contém proteína. É encontrado em grandes quantidades na pele do porco, do frango e na gelatina.
  • Prolina: Clara de ovo, repolho, aspargos e cogumelos
  • Vitamina C: Frutas cítricas, brócolis, pimentão, morangos, entre outros.

7: Por que as mulheres sentem mais a redução do colágeno?

As mulheres produzem menos colágeno que os homens. Portanto quando ocorre a diminuição da produção, os efeitos são sentidos de maneira mais acentuada.

Além disso, logo no primeiro ano da menopausa, o organismo da mulher passa a produzir 30% menos desta proteína.

8: Quais tratamentos estéticos estimulam a produção do colágeno?

Nos últimos anos, a medicina estética evoluiu bastante, principalmente no que se diz respeito a procedimentos não-invasivos. Chegaram no mercado recentemente, por exemplo, os bioestimuladores.

Tratam-se de substâncias preenchedoras injetáveis de última geração, capazes de estimular  de maneira natural a produção de colágeno no organismo.

Existem dois tipos de bioestimuladores, o Sculptra e o Radiesse:

  • Radiesse é apropriado para as regiões do queixo, mandíbula e têmporas, além das costas das mãos.
  • Sculptra tem melhores resultados em rugas nasolabiais, flacidez facial, pescoço e colo.

Ambos possuem efeitos duradouros, que podem chegar a até 18 meses. A aplicação é simples e pode ser realizada no consultório do seu dermatologista.

Outro benefício dos bioestimuladores é que não é necessário suspender as atividades cotidianas. Além disso, a substância é absorvível, não causando importantes efeitos colaterais.

Existe também os lasers não-ablativos, como é o caso do laser Emerge. Esse procedimento é pouco invasivo, ocorre no consultório e com o mínimo de desconforto.

Seus resultados vão desde a suavização de rugas e sinais de expressão até a diminuição dos poros e manchas. É um tratamento que oferece muitos benefícios de maneira geral para a pele, além de promover o rejuvenescimento de tecido.

9: A ingestão de colágeno hidrolisado funciona?

A molécula de colágeno é muito grande. Portanto, não é absorvida no intestino. O colágeno hidrolisado, por representar seu fracionamento em partes menores, permite absorção integral.

Esta é uma substância, no entanto,  aprovada pela Anvisa como alimento e não como medicamento. O organismo, ao absorver os elementos desta proteína, pode ressintetizar ou não o colágeno. O processo depende da presença da vitamina C, indispensável nesta síntese.

A estimulação da produção de colágeno por meio dos bioestimuladores atuais, como a hidroxiapatita e outras substâncias – comercialmente conhecidas como Sculptra e Radiesse – é considerada muito mais eficiente e expressiva.

Estudos mostram que após 90 dias de uso, o colágeno hidrolisado pode complementar o tratamento rejuvenescedor. Ou seja, o consumo de colágeno hidrolisado produz um pequeno estímulo rejuvenescedor, que pode ser potencializado com o uso de outras técnicas e procedimentos estéticos.

10: O estresse prejudica a produção do colágeno?

Sim. O estresse crônico, ou seja, aquele que é mantido por longos períodos, pode afetar a produção de colágeno. Isso acontece porque as glândulas supra renais produzem o cortisol, hormônio relacionado ao estresse, em excesso. O cortisol danifica a produção do colágeno no organismo.

Saiba mais sobre nossos procedimentos e marque hoje mesmo sua avaliação!