Funcionamento: Segunda a Sexta das 09h00 as 19h00
Ligue 11 5571 8777 | Whatsapp: (11) 98920-4546

Microagulhamento e seus benefícios pode ser feito e sentido tanto no rosto quanto no corpo. A técnica consiste em provocar inúmeras microperfurações através de microagulhas. O resultado do microagulhamento e seus benefícios está relacionado a  uma resposta das células produtoras de colágeno. Para cicatrizar essas microlesões as células começam um processo antiinflamatório e uma produção natural de colágeno. Além disso, os microcanais produzidos, servem para nutrir a pele com ativos diversos que potencializam os efeitos do tratamento. É o chamado “drug delivery”, que facilita uma maior absorção desses ativos pelas camadas mais profundas da derme.

 

Tipos de microagulhamento e seus benefícios:

Existem 2 tipos de  técnicas:

1 – Através de um aparelho cilíndrico com um disco contendo inúmeras microagulhas estéreis de aço inoxidável em uma estrutura de rolamento. Existem rolos que variam na quantidade de agulhas. O modelo depende do foco e intensidade que o tratamento necessita. O comprimento das agulhas varia de 0,5 a 3,0 milímetros.

 

2 – Através de uma caneta elétrica com microagulhas fixadas em sua ponteira. Uma das vantagens da caneta é que ela provoca um número bem maior de perfurações, o que propicia resultados mais satisfatórios. Outra vantagem é que o aparelho permite variar o comprimento da agulha de acordo com a região a ser tratada enquanto está acontecendo a sessão.

 

O microagulhamento e seus benefícios são:

 

  • Redução de rugas e flacidez
  • Melhora das cicatrizes de acne
  • Clareamento de melasma
  • Tratamento de calvície
  • Tratamento de estrias
  • Diminuição de olheiras
  • Redução de quelóides

 

A seguir vamos explicar como funciona o microagulhamento e seus benefícios para cada finalidade:

 

 

 

Microagulhamento para rugas e flacidez:

 

O microagulhamento e seus benefícios tem como princípio o estímulo do colágeno. No caso das rugas e da flacidez, esse estímulo provoca um enrijecimento e espessamento da derme, combatendo a flacidez e reduzindo as rugas. Outro benefício do microagulhamento na superfície da pele é a diminuição dos poros dilatados.

 

No microagulhamento para rugas pode ser utilizado uma combinação de procedimentos bastante eficiente. Primeiro pode-se fazer uma aplicação de fenol, que é um peeling de efeito médio, e logo depois o microagulhamento.

 

O drug delivery utilizado nos casos de flacidez e rugas são substâncias à base de fatores de crescimento, antioxidantes, vitamina C, retinoides. Um conjunto de produtos com nanotecnologia que permite difusão e penetração maior e menos efeitos colaterais.

 

 

Microagulhamento para cicatrizes de acne

 

O microagulhamento para cicatrizes de acne é o mais forte e agressivo. As agulhas utilizadas são de 2,5 mm e é necessário o uso de anestesia injetável. No pós-procedimento a vermelhidão é bastante acentuada. Pode ocorrer um certo sangramento. Com a produção intensa do colágeno, a pele da região das cicatrizes fica mais grossa e as depressões da pele diminuem.

 

O procedimento de microagulhamento para cicatrizes de acne pode ser complementado com outras técnicas. Entre elas, a subincisão e o preenchimento com ácido hialurônico. A depender do tipo da cicatriz.

 

Microagulhamento para melasma

 

O tratamento de melasma com microagulhamento começou a ser feito devido a uma constatação de que havia uma melhora nas manchas quando se microagulhava para outras finalidades. Porém ainda não se sabe ao certo porque essa melhora ocorre. Sabe-se que existem algumas alterações celulares nas áreas em que o melasma aparece. Alguns fatores como a exposição solar e picos hormonais que ocorrem na gravidez e com uso de anticoncepcionais orais desencadeiam a doença..

Os melanócitos – células produtoras de melanina – tornam-se maiores produzindo mais pigmento, e estas mudanças são irreversíveis. Por isso o melasma ocorre sempre nos mesmos locais.

O comprimento da agulha para esses casos varia de 0,5 mm a 1,0 mm. O melasma não pode ser tratado com agulhas muito compridas pois pode ocorrer o chamado “efeito rebote” e a mancha piorar. Por ser um tratamento menos agressivo, o pós-procedimento é bastante tranquilo, ocorrendo apenas vermelhidão.

No tratamento de melasma é indicado o uso de drug delivery. O ácido tranexâmico é o mais utilizado atualmente. A vitamina C também ajuda a atingir melhores resultados.

 

 

Microagulhamento para calvície ou capilar:

 

O procedimento começa com um anestésico tópico em gel cerca de meia hora antes. Depois inicia-se o microagulhamento na região da calvície. As agulhas tem comprimento de 0,75 mm a 1,0 mm. Os resultados variam de acordo com o paciente. Pessoas jovens e com maior reserva de fios ou folículos capilares vivos, podem ter resultados espetaculares.

Como o procedimento funciona como um estimulante das células tronco capilares, sua indicação independe do tipo de calvície. Vale ressaltar que o tratamento não age na causa da calvície e sim no estímulo do crescimento dos fios. Pode ser realizado em homens ou mulheres. As agulhas não danificam os fios existentes, e as aplicações são feitas em caminhos entre os fios.

 

 

Microagulhamento para estrias:

 

O microagulhamento para estrias é mais agressivo, pois as estrias brancas, antigas, representam uma perda localizada tecidual . O objetivo é provocar uma reação da pele para produção de novo colágeno. É como um reparo que ocorre em feridas, mas o colágeno produzido é do tipo 1, colágeno jovem. O comprimento da agulha deve ser de 1,0 mm a 1,5 mm. Depois da sessão é importante usar protetor solar e cremes que acalmam a pele. Pacientes com tendência a quelóides não devem fazer o procedimento. Assim como os que estão em uso de anticoagulantes.

 

O procedimento é feito em cima da própria estria e na pele ao redor. A pele se torna bem vermelha e permanece por alguns dias. A resposta é lenta, em torno de 15 a 30 dias para  aparecer os primeiros resultados. O número de sessões iniciais é em torno de 3. Esse número vai sendo reavaliado de acordo com os efeitos. Podem ser recomendados um número bem maior de sessões de acordo com o resultado esperado.

 

Caso se opte por utilizar o drug delivery, é recomendado o uso de fatores de crescimento e a vitamina C. Eles estimulam o aumento de fibroblastos e de novas células responsáveis por recuperar as lesões. O resultado é potencializado pois a pele se torna resistente e uniforme.

 

A nicotinamida, vitamina do complexo B, atua como uma barreira na pele evitando seu ressecamento. Ela ainda possui ação antiinflamatória.

 

Microagulhamento para quelóide:

 

O efeito do microagulhamento para quelóide foi observado através de constatação prática de redução do volume das lesões queloideanas após a aplicação da técnica seguida de substâncias nanoencapsuladas. Todavia não existem estudos sérios comprovando esse benefício, e a observação empírica deve conduzir novas pesquisas

 

Microagulhamento para olheiras ou radiofrequência microagulhada

 

No microagulhamento para olheiras é utilizado um procedimento um pouco diferente. É a radiofrequência microagulhada. Esta técnica foi desenvolvida no Brasil por Lima e Machado. São agulhas muito fininhas e curtas, ligadas a um aparelho de radiofrequência. Com anestesia local, são feitas pequenas perfurações superficiais com disparos de energia mínima na região das pálpebras. A pele da palpebra é a mais fina do nosso corpo. O resultado é uma melhora geral da pele depois de alguns dias. Com redução de rugas finas, contração da flacidez, podendo promover também um clareamento da área tratada. Podem ser usados produtos antioxidantes e clareadores após a aplicação. Algumas vezes evita-se ou pelo menos se adia uma cirurgia de blefaroplastia usando-se estes procedimentos, considerados minimamente invasivos.