Funcionamento: Segunda a Sexta das 09h00 as 19h00
Ligue 11 5571 8777 | Whatsapp: (11) 98920-4546

IPCA

IPCA (INDUÇÃO PERCUTÂNEA DE COLÁGENO COM AGULHAS)

O QUE É

O IPCA ou indução percutânea de colágeno com agulhas, consiste na aplicação sobre a pele de dispositivo cilíndrico com micro-agulhas.

A indução percutânea de colágeno é feita através de equipamento composto por um rolo de policarbonato com fileiras de 190 a 540 microagulhas com comprimentos que variam de 0,20 a 3,0 mm. As agulhas são de aço inoxidável e estéreis.

A variação do comprimento das agulhas determinará a profundidade da pele a ser atingida e sua utilização deverá ser determinada pelo dermatologista de acordo com a finalidade do tratamento de cada paciente.

Pra que serve?

O IPCA ou indução percutânea de colágeno com agulhas serve para estimular a produção de colágeno e o consequente rejuvenescimento da pele.

O diferencial desse procedimento é que ele é não-ablativo, ou seja, não causa danos à epiderme resultando numa recuperação mais rápida, mantendo a pele protegida e hidratada com menor risco de efeitos adversos como manchas.

Nos procedimentos mais superficiais, as agulhas criam canais ou micro furos que potencializam a penetração dos princípio ativos dos medicamentos utilizados para estimular a pele a produzir mais colágeno. Quando o procedimento atinge camadas mais profundas da pele, as agulhas provocam micro lesões, resultando em injúria, reparação e remodelação do tecido, assim o organismo reage produzindo grandes quantidades de colágeno novo (neocolagênese).

A indução percuânea de colágeno com agulhas atua no rejuvenescimento da pele, tratando cicatrizes de acne, estrias, flacidez, rugas, linhas de expressão, melhorando o aspecto da pele como um todo.

Uma outra aplicação para o IPCA é no tratamento de queda de cabelo especialmente quando a queda é provocada pela alopecia androgenética que acomete tanto homens quando mulheres a partir dos 30 anos de idade.

O equipamento é aplicado sobre o couro cabeludo estimulando os folículos a produzirem novos fios. A técnica também é utilizada para que medicamentos de uso tópicos sejam “entregues” de maneira mais eficiente ( drug delivery).

Como age?

As agulhas do equipamento de IPCA causam uma injúria incial que faz com que o organismo reaja e produza subtâncias que estimulam os fibroplastos a produzirem colágeno.

Na fase seguinte, o organismo inicia um processo de cicatrização e o colágeno do tipo III é produzido em grande quantidade. Apenas 5 dias após o procedimento o colágeno fica depositado abaixo da camada basal da pele já surtindo efeito na melhora da aparência da pele.

Na fase de maturação, quando o colágeno do tipo III é substituído pelo colágeno de tipo I, um tipo mais duradouro, podemos observar um resultado mais consistente que pode durar de 5 a sete anos.

O equipamento de IPCA deve ter registro na ANVISA e ser usado apenas uma única vez para evitar contaminação, devendo ser descartado após o uso.

Quais as vantagens e benefícios?

Atualmente no mercado da estética, existe um série de procedimentos que buscam o remodelamento da pele e o rejuvenescimento através do estímulo da produção de colágeno. No entanto, na maioria dos casos, o procedimento é ablativo e possui um tempo de recuperação lento, o que muitas vezes inviabiliza seu uso para alguns pacientes.

A principal vantagem do IPCA está no fato de não provocar danos significativos à pele, apresentando resultados significativos com poucas sessões (mínimo de 3). O periodo de recuperação ou downtime é de 3 a 6 horas dependendo do comprimento da agulha usada.

Para quem é indicado?

Adultos de todas as idades e tipos de pele podem se beneficiar da técnica de indução percutânea de colágeno com agulhas.

Quantos sessões são necessárias?

A quantidade de sessões varia de acordo com a pele do paciente, em geral 3 sessões é recomendado para melhores resultados. O intervalo entre sessões deve ser de 21 dias.

Como é o pós-procedimento?

Nos primeiros dias após a aplicação do IPCA, a pele pode apresentar vermelhão intenso que se atenua nas primeiras horas e regride em até dois dias. A recuperação é rápida e a normalização ocorre entre 3 a 7 dias.

Quando mal utilizado o IPCA pode causar hematomas, hiperpigmentação pós-infamatória, cortes, edema, quelóide ( em pacientes predispostos) e até acne. Por isso é importante que a aplicação seja feita pelo dermatologista, profissional capacitado para tal.

O médico deverá indicar um protetor solar adequado para o tipo de pele de cada paciente que deverá ser usado após o procedimento.

Existem contra-indicações?

A técnica de IPCA não é indicada em casos de quelóides, herpes ou rosácea ativas, verrugas, infecção na pele, alergia ao equipamento, cicatrizes, pele queimada pelo sol, câncer de pele, gravidez, acne, diabetes, distúrbios hemorrágicos, doenças vasculares, uso de anticoagulantes e quando o paciente estiver fazendo uso do medicamento Roacutan há menos de 6 meses.

Associação com cosméticos

A técnica de indução percutânea de colágeno com agulhas pode ser usada associada a alguns medicamentos pois como as agulhas perfuram a pele, isto possibilita a entrega e penetração dessas substâncias, que podem ser absorvidas e atuarem mais que a simples aplicação tópica. Esta técnica é recente e está sujeita a novos estudos. De qualquer modo abre um imenso campo de possibilidades de tratamentos inovadores na área da dermatologia, potencializando os efeitos dos procedimentos.

As substâncias mais utilizadas na técnica de indução percutânea de colágeno com agulhas são:

  • Vitamina C: sua ação antioxidante contribui para retardar o envelhecimento, auxiliando a pele a metabolizar toxinas.
  • Ácido Hialurônico: substância produzida pelo corpo e que diminui com o passar do tempo. Melhora a hidratação da pele.
  • Ácido kójico: Promove o clareamento e não é fotossensível, podendo ser usado durante o dia.
  • Argireline e Tensine: promovem um lifting facial imediato e produção de colágeno a longo prazo.
  • Arbutin: promove clareamento e homogeneidade da tonalidade cutânea em todos os tipos de pele.
  • Polifenóis: atuam no combate aos radicais livres. Sua ação antioxidante contribui para retardar o envelhecimento da pele.