Funcionamento: Segunda a Sexta das 09h00 as 19h00
Ligue 11 5571 8777 | Whatsapp: (11) 98920-4546

Micose de unha

MICOSE DE UNHA

O QUE É

A micose de unha é a infecção mais comum das unhas e é causada por fungos. Os tipos mais comuns são dermatófitos e a cândida albicans, fungo conhecido como candidíase. O primeiro tipo é mais frequente nas unhas dos dedos dos pés e o segundo nas unhas dos dedos das mãos, em pessoas que têm contato frequente com água.

A micose de unha mais comum é a micose das unhas dos pés. Ela acomete cerca de 10% da população adulta e 20% da população idosa.

Os dermatófitos, fungos causadores da micose de unha, também podem causar outras infecções nos pêlos do corpo e da pele como o pé de atleta ou intertrigo por exemplo.

Causas

Os fungos causadores da micose de unha estão no ambiente, em geral, em locais quentes e úmidos. Banheiros, vestiários, chuveiros e piscinas públicas são os lugares mais comuns para se contrair a micose de unha.

Outro fator que pode propiciar o aparecimento da micose de unha é o uso por muitas horas seguidas de meias e calçados fechados. Locais escuros, quentes e úmidos são ideais para a proliferação de fungos.

Compartilhar cortadores de unhas e lixas é outra maneira de contaminação bastante frequente, pois é quando a pele e as unhas ficam mais expostas com cortes ou rachaduras e a contaminação acontece mais facilmente.

Outros fatores de risco são: diabetes, uso de drogas imunosupressoras, histórico familiar, idade avançada, psoríase, HIV e problemas de circulação.

Sintomas

A micose de unha não possui muitos sintomas que não sejam estéticos que são: espessamento e fragilidade da unha, que pode se tornar quebradiça, escurecimento ou coloração amarelada, descolamento da unha e distorções em seu formato.

TRATAMENTO

O dermatologista poderá receitar soluções tópicas como pomadas antifúngicas e esmaltes em casos iniciais da micose de unha, porém em casos mais graves esse tipo de tratamento não funciona satisfatoriamente e medicações via oral são recomendadas, como o itraconazol, terbinafina e fluconazol. Nesses casos é necessário o acompanhamento do dermatologista que irá solicitar exames de sangue. Pacientes com doenças hepáticas, grávidas ou mulheres que estejam amamentando não devem utilizar esse tipo de medicamento.

Para evitar que a micose volte ou mesmo para prevenção recomenda-se o uso de talcos e pomadas antifúngicas para prevenção, meias confortáveis, unhas curtas, lavar e secar os pés antes de colocar o calçado, não compartilhar lixas e cortador de unha especialmente em manicures, não andar descalço em banheiros e piscinas públicas e trocar de meias diariamente, entre outros cuidados.