Funcionamento: Segunda a Sexta das 09h00 as 19h00
Ligue 11 5571 8777 | Whatsapp: (11) 98920-4546

Radiofrequência

Radiofrequência:

O que é?

Radiofrequência é uma técnica que através da geração de calor nos tecidos subcutâneos leva à contração da derme reduzindo a flacidez da pele.

A radiofrequência foi usada pela primeira vez no século XIX por um físico e médico francês Jacques-Arsène D’Ansorval, importante estudioso do campo da eletrofisiologia, ciência que estuda os efeitos da eletricidade nos organismos biológicos.

O uso estético para a radiofrequência foi aprovado nos Estados Unidos em 2002 para o combate a rugas perioculares e um ano depois foi autorizado o uso em outras partes do corpo.

A radiofrequência é feita por um equipamento que gera um calor que vai de 30 a 300 Mhz, chegando a uma temperatura de 41 graus. É um calor suportável para o paciente, mas que atinge as camadas mais profundas da pele, mantendo as camadas superficiais protegidas. Ao atingir as camadas basais da epiderme, a papilar e a reticular, a radiofrequência proporciona uma contração das fibras de colágeno, ocasionando a produção de novas células, portanto, mais eficientes na sustentação da pele. A alta temperatura também resulta num rompimento das fibras de gordura, facilitando sua eliminação do organismo.

Para que serve?

A radiofrequência é bastante eficiente principalmente no tratamento da flacidez do rosto e do corpo, mas também é bastante utilizada no combate a rugas, linhas de expressão, celulite e gordura localizada. A alta temperatura também contribui para a eliminação das toxinas do organismo, atuando como uma drenagem linfática.

Para quem é indicado?

A radiofrequência pode ser utlizada em todo tipo de paciente na idade adulta e adolescentes.

Quais as vantagens e benefícios?

A principal vantagem da radiofrequência é a sua multifuncionalidade. Um único tratamento traz diversos benefícios e seus resultados são imediatos e também progressivos e duradouros, havendo uma potencialização à medida que se realizam mais sessões.

O efeito imediato se dá logo após a aplicação. A contração das fibras de colágeno e elastina proporcionam um efeito lifting instântaneo. Depois de 14 a 21 dias ocorre a neocolagênese, uma grande produção de colágeno, formando novas fibras, resultando numa pele ainda mais firme e hidratada.

O tratamento também é considerado bastante seguro, indolor e não invasivo, podendo ser realizado no consultório ou clínica, sem necessidade de internação.
Os benefícios da radiofrequência são:

  • Combate a flacidez facial e corporal
  • Diminuição de rugas
  • Rejuvenescimento;
  • Produção de colágeno e elastina de boa qualidade;
  • Reorganização das fibras de colágeno e elastina;
  • Melhora da microcirculação das áreas tratadas;
  • Pele fica mais hidratada com o aumento do colágeno;
  • Eliminação das toxinas do organismo
  • Redução de celulite;
  • Redução de estrias;
  • Redução de cicatrizes;
  • Combate a gordura localizada em diversas regiões do corpo como a abdominal, culotes, glúteos e papadas.

Quantas sessões são necessárias?

O número de sessões de radiofrequência varia de acordo com os objetivos do paciente. Uma avaliação deverá ser feita pelo dermatologista logo na primeira consulta. Cada sessão dura de 20 a 40 minutos. Para o tratamento facial deve-se respeitar um intervalo de uma semana entre as sessões. Para os tratamentos corporais o intervalo deve ser de 2 a 3 semanas.

No caso de radiofrequência no rosto pode-se observar uma melhora já na primeira sessão, no entanto, a partir da 5a sessão os resultados são mais consistentes.

No uso corporal para o tratamento de gordura localizada, celulite e estrias são recomendadas de 7 a 10 sessões de acordo com cada caso.

Para a manutenção dos resultados recomenda-se novas sessões a cada ano.

Como é o pós-procedimento?

No caso da radiofrequência em que a temperatura que se procura atingir é de 40 graus, não há qualquer cuidado a ser tomado após as aplicações, haja vista que não causa nenhum incômodo, a sensação é agradável e de relaxamento.

Existem contra-indicações?

A radiofrequência não deve ser aplicada em casos de febre, gravidez, quimioterapia, prótese metálica na região a ser tratada, marcapasso, hipertensão arterial, sensibilidade no local a ser tratado provocada por diabetes, transtornos circulatórios como varizes e tromboses, condições hemorrágicas, infecções locais ou sistêmicas, uso recente de peelings ou resurfacing a laser.

Riscos:

É importante que o equipamento de radiofrequencia seja manipulado por profissional treinado com supervisão de um dermatologista. O uso incorreto do aparelho, com aquecimento superior ao recomendado ou utilização por tempo muito longo pode lesar a epiderme, desnaturando as proteínas da pele, gerando um efeito contrário ao pretendido, aumentando sua flacidez.

A temperatura deve ser controlada por um termômetro e através do relato do paciente que deverá avisar em caso de desconforto.

A pele do rosto merece atenção redobrada pois tem maior sensibilidade. Caso ocorram irritações, deve-se interromper o tratamento de e tratar a área danificada com pomada. O tratamento poderá ser retomado após a normalização total da pele.

Tipos de radiofrequência:

Existem dois tipos de tecnologia de emissão de ondas eletromagnéticas ou radiofrequência: capacitiva e resistiva. A capacitiva apresenta uma camada isolante no eletrodo o que faz com que o aquecimento seja mais fraco. A tecnologia resistiva não apresenta esse material isolante no eletrodo e por isso produz um aquecimento mais intenso.

Tipos de manoplas (peça que encosta no paciente):

Para cada parte do corpo é utilizado um tipo de manopla:

Manopla Monopolar: possui apenas um cabeçote e uma placa. Atua com maior profundidade, sendo usada para tratamentos mais profundos como para as áreas corporais.

Manopla Bipolar: possui 2 polos ativos sendo mais utilizada em tratamentos superficiais como na face.

Manopla Tripolar: possui 3 polos ativos e a energia produzida não tem distribuição homogênea pois o número de eletrodos é ímpar e um dos pólos concentra maior energia. Mais eficiente para uso de redução de medidas e de gordura localizada.

Manopla Hexapolar: possui 6 pólos ativos e apresenta homogeneidade na passagem de energia pois o número de eletrodos é par. Mais utilizada para tratamentos corporais.