NOVIDADES

Hip Dips: o que é e como corrigir?

O que é hip dips?

Hip dips em tradução literal do inglês quer dizer “mergulhos de quadril”. Na prática, é uma espécie de afundamento na face lateral da coxa, próxima ao glúteo, na altura da articulação do fêmur com o quadril. A condição é bastante comum e também é chamada de depressão trocantérica.

Mais comum em mulheres, essa condição pode causar um incômodo estético, pois deixa uma área que deveria ser arredondada e curvilínea, muito relacionada à sensualidade do corpo feminino, com um aspecto quadrado.

 Entretanto, os prejuízos são somente estéticos, não havendo nenhum impacto físico ou funcional na vida do paciente.

O que causa hip dips?

A alteração anatômica causada pelos hip dips é, em geral, hereditária e constitucional. Outra causa comum é a prática de atividade física intensa, com consequente perda de gordura corporal e local com um aumento de massa muscular nos glúteos e coxas.

Como corrigir o Hip Dips?

O melhor procedimento para corrigir o hip dips é o preenchimento com material injetável, neutro, que proporciona um aumento do volume da região para que o desnível diminua ou até desapareça.

Um dos materiais mais indicados para o procedimento é o PMMA que, além de preencher também contribui para a melhora da qualidade da pele, da flacidez e celulites. O resultado é bastante harmônico, natural e definitivo, ou seja, não é necessário mais de uma aplicação.

Como é feito o procedimento?

A aplicação de PMMA nos hip dips é minimamente invasiva e, por isso, pode ser realizada no consultório do dermatologista.

Antes do procedimento, uma solução anestésica é aplicada no subcutâneo, e também na camada intramuscular, na região a ser tratada.

Importante ressaltar que, como a área é livre de vasos, artérias, veias e nervos, a aplicação é bastante segura e indolor.

Quando a anestesia começa a fazer efeito, inicia-se a introdução do produto que é feita com uma cânula, uma espécie de agulha que não possui ponta cortante, mais segura.

Em geral, a quantidade necessária para essa região é entre 3 e 6 ml d e PMMA, de acordo com o tamanho da depressão, avaliada previamente pelo médico.

Como é a recuperação?

A sessão dura aproximadamente uma hora e o paciente pode voltar às suas atividades cotidianas no mesmo dia. Algum incômodo pode surgir nos primeiros 3 dias que podem ser aliviados com o uso de analgésicos. As restrições são somente em relação às atividades físicas e a exposição ao sol que devem ser evitadas nos primeiros quatorze dias. O paciente só poderá voltar a se exercitar de acordo com a orientação de seu médico, que deverá ser progressiva.

Uma consulta de retorno para avaliar a necessidade de retoque deverá ser realizada num prazo de 30 dias.

O PMMA é seguro?

O PMMA ou polimetilmetacrilato é usado com segurança na medicina, em especialidades como ortopedia, oftalmologia e odontologia, há mais de 80 anos. Desde a década de 80 o produto vem sendo estudado e utilizado com preenchedor para tecidos moles. Existem diversas marcas comerciais liberadas para este fim pela ANVISA (agência nacional de saúde) desde os anos 2000.

Entre todos os preenchedores autorizados pelo órgão, apenas o PMMA não é absorvível pelo organismo, ou seja, tem efeitos definitivos. Ao decidir pelo procedimento é importante que o paciente escolha um profissional médico devidamente capacitado e tire todas as suas dúvidas. Fundamental certificar-se que o produto utilizado está entre as marcas autorizadas. Para se informar acesse o site da ANVISA aqui: https://consultas.anvisa.gov.br/#/saude/

Quais os riscos do PMMA?

Como todo procedimento médico, o preenchimento de hip dips com PMMA possui risco. Por isso, deve ser realizado por médicos com experiência nesse tipo de procedimento. Tenha certeza que o médico tenha o registro válido no conselho regional de medicina do Estado onde o tratamento será realizado e que utilize produtos aprovados pela ANVISA.

Tem como disfarçar o hip dips com exercícios?

Na verdade, exercícios intensos podem ser a causa do hip dips. Exercícios cardiorrespiratórios, ou seja, que demandam alta queima de gordura corporal podem fazer com que o afundamento do quadril apareça Justamente por isso, é muito comum que mulheres atletas tenham essa condição.

A musculação, no entanto, pode ser uma solução para disfarçar a depressão trocantérica pois, com o aumento de volume das coxas e glúteos, o corpo fica mais arredondado.

Você sente um desconforto com o hip dips? Agende uma avaliação conosco e tire todas as suas dúvidas em relação ao procedimento.

COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA

Facebook
Twitter
LinkedIn
Scroll to Top
× Olá, como podemos ajudar?